Menu Escute a rádio online | Cuiabá

Notícias

Secretaria de Saúde alerta para riscos de dengue no período chuvoso

Publicado por Giro Conti em 18/04/2022 às 09:23



Por Cristiane Guerreiro
 
A secretaria municipal de saúde alerta a população cuiabana para redobrar os cuidados no período chuvoso, com a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. O último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) realizado nos dias 21 a 25 de fevereiro deste ano, revela que foram encontradas infestações do mosquito Aedes aegypti em todos os bairros da capital. Ao todo 11.589 imóveis foram inspecionados. 

Os bairros com maior quantidade de larvas encontradas foram Parque Nova Esperança 2, Pedra 90, Jardim Gramado, Dom Aquino, Pedregal, Recanto dos Pássaros, Ribeirão do Lipa, Jardim Vitória, 1º De Março, João Bosco Pinheiro.

Segundo a secretária de saúde, Suelen Alliend, a quantidade de chuvas aumentou se comparado aos anos anteriores, o que é muito favorável para a proliferação do Aedes aegypti. “Estamos trabalhando para combater a proliferação do mosquito, com estratégias de controle vetorial e estratificação das áreas de risco. A ação principal são as visitas bimensais, com o objetivo de orientar a comunidade, impedir a reprodução de focos, evitar a formação de novos criadouros e executar o tratamento 100% de caixas d’água como medida complementar às orientações educativas”, ressalta.

O responsável técnico do setor leste da unidade de vigilância em zoonoses, Daniel Cintra, explica que em Cuiabá, os tipos de recipientes predominantes para situação de infestação são as caixas d’águas e lixos residenciais. “Atuamos em parceria com a LIMPURB na limpeza dos bolsões de lixo das praças e o cata-treco. Essa ação ajuda a reduzir os criadouros”, destaca.

Segundo ele, outras atividades são realizadas para evitar a proliferação, como as ações nos pontos estratégicos, que são os locais de grande dispersão do Aedes aegypti, como borracharias, cemitérios, sucatas e armazéns de materiais de construção. “Os agentes de endemias em campo estimulam a prevenção, a promoção de saúde e a mudança do comportamento dos munícipes. Nosso setor de “educação em saúde” realiza diversas visitas em escolas, órgãos públicos e canteiros de obras levando informações  para os trabalhadores que não estão em suas residências durante a visita rotineira do agente de endemias”, enfatiza. 

Orientações 

Criar uma cultura de prevenção, criar e manter uma rotina para impedir que o Aedes aegypti encontre locais propícios para se proliferar. Manter a limpeza, fechar o que pode ser fechado, retirar recipientes abertos de locais descobertos e verificar caixas d’água. As ações de prevenção devem ser um hábito que faça parte da rotina ao longo de todo o ano tanto em período chuvoso como no período seco.

Adote esta ideia 

Uma semana tem mais de dez mil minutos. Que tal usar apenas 10 para se proteger do Aedes aegypti? 

Essa é a proposta da iniciativa 10 Minutos Contra o Aedes/FIOCRUZ, um projeto inspirado em uma estratégia de controle do Aedes aegypti adotada em Singapura, que foi capaz de interromper o pico de epidemia de dengue no país. Agindo uma vez por semana na limpeza de criadouros, em casa e no trabalho, a população interfere no desenvolvimento do vetor, cujo ciclo de vida da postura do ovo ao adulto, leva de 7 a 10 dias.

Fonte: Giro Conti

Localização

Rua San Salvador 173, Jardim das Américas, 78060-614 Cuiabá-MT
Fone: (65) 3642-3947
[email protected]
Rádio A Voz D'Oeste Limitada - CNPJ 03.461.407/0001-04

Sitevip Internet