Menu Escute a rádio online | Cuiabá

Notícias

Depois de 6 anos de paralisação obras do hospital universitário "Julio Muller" serão retomadas

Publicado em 13/08/2020 às 11:43



Nesta quinta-feira (13.08), a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) divulga o resultado do processo licitatório para a retomada das obras do novo Hospital Universitário Júlio Müller, em Cuiabá, que estavam paradas há seis anos.

Na licitação para a retomada da obra, sete empresas, sendo cinco sob a forma de consórcio, demonstraram interesse na execução e tiveram os preços propostos analisados pela secretaria.

A divulgação do resultado acontecerá durante sessão pública, às 11 horas, pelo sistema do Comprasnet, do Governo Federal.

Apresentaram propostas o Consórcio HJZ-Saúde Cuiabá, o Consórcio HU Júlio Müller, o Consórcio Jota Ele–MBM, o Consórcio OTT– Endeal –Fiorentini, o Consórcio RAC/Enclimar/Engeluz/Geplan/RAAA, a Fator Towers OT Construções e Incorporações Ltda e a Porto Belo Engenharia e Comércio Ltda.

O vencedor do processo licitatório será a empresa que apresentar a  maior pontuação, considerados dois fatores: técnica e preço, com a comprovação da  habilitação técnica para execução da obra.

A comprovação de capacidade técnica, inclusive, corresponde à metade da avaliação realizada com cada interessada, como forma de valorizar a experiência, qualidade e cumprimento regular em execução de obras similares. 
A capacidade técnica é indispensável porque a empresa vencedora será responsável pela elaboração do projeto básico e pela execução da obra, com o objetivo de evitar que algum aventureiro seja declarado vencedor a se considerar o preço como fator decisório.  

A licitação ocorre na modalidade RCDI (Regime Diferenciado de Contratação Integrada) que traz o instrumento de “orçamento sigiloso”, no qual o valor de referência para a continuidade da obra somente será revelado ao final do certame o que, por certo, excluirá empresas que tentem se iniciar numa modalidade de construção complexa e que exige equipes integradas com bom conhecimento técnico acumulado.

Todas as empresas licitantes apresentaram propostas e a documentação técnica exigida para comprovar capacidade para dar continuidade à obra com o conjunto de de exigências prévias apresentadas já devidamente analisados pela Comissão de Licitação.

Nesta quinta-feira, 13 de agosto, será divulgado o resultado de julgamento das propostas técnica e de preço, com a apresentação das pontuações atribuídas a cada interessada conforme análise realizada e dos valores. E, em boa hora se configuram todas essas exigências para que o espectro fantasmagórico da obra paralisada há mais de 6 anos no Km 16 da Rodovia Cuiabá-Santo Antonio do Leverger não continue um monumento à incompetência e desinteresse da administração pública, pois a obra do Hospital Central de Mato Grosso, para ficar num exemplo, se arrasta há mais de 30 anos.

Durante a sessão de julgamento das propostas, as interessadas poderão, ainda, apresentar intenção de recurso contra a pontuação e avaliação atribuída pela Comissão de Licitação levando-se em consideração que as empresas dispostas a apresentarem recurso tomem essa iniciativa sob pena de perda desse direito que deverá ser precedido pela devida manifestação pública.

Firmada a intenção, o recurso poderá ser realizado no prazo de cinco dias úteis e só após o fim do prazo recursal e de todas as análises realizadas pela Comissão de Licitação é que haverá a divulgação da empresa ou consórcio vencedor, desta vez em caráter definitivo.
O Governo Federal já assegurou recursos de R$ 96 milhões para uma obra de custos compartidos entre Estado e União cujo valor inicial chegava a R$ 116 milhões e que, por certo, vai exigir uma contrapartida maior.

Conhecida a empresa ou consórcio vencedor, será emitida a ordem de serviço para o estabelecimento das frentes de trabalho do complexo hospitalar localizado no  quilômetro 16 da Rodovia Palmiro Paes de Barros, que faz a ligação da capital com o município de Santo Antonio do Leverger.

O anteprojeto, que foi elaborado pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e analisado pela Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística, mantém a concepção de hospital-escola e prevê a construção de oito blocos para atender as áreas assistenciais, de internação, nutrição, administrativa, entre outras.

A unidade será um dos maiores hospitais universitários do Brasil, com 58,5 mil metros quadrados somente de área construída contando com 228 leitos de internação, 68 leitos de repouso e 63 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), sendo 25 para adultos, 18 voltados a atender crianças, portanto, pediátrico e 20 para recém-nascidos, tecnicamente conhecidos por unidade neonatal.

 Além disso, o hospital vai dispor de12 centros cirúrgicos, 85 consultórios, 45 salas de exame, 21 salas para banco de sangue e triagem e outras 53 salas administrativas com áreas reservadas para uma possível ampliação futura.

Localização

Av. Historiador Rubens de Mendonça 1731 - Bosque da Saúde
CEP: 78050-000
Fone: (65) 3642-3947
contato@radioconti.com.br

Sitevip Internet